Valor agregado bruto da agropecuária registra elevação

Levantamento de órgão estadual mostra crescimento no município de quase R$ 10 milhões entre 2012 e 2017

Produção de frutas é uma das culturas que mais cresceram no município

Segundo os Dados do Departamento de Economia e Estatística do Estado, o Valor Agregado Bruto (VAB) da agropecuária de Muçum, foi o que mais cresceu no Vale do Taquari no período de 2012 a 2017. O município registrou a marca de 143% de aumento no período. De acordo com os dados, o VAB do município, em 2012, estava em R$ 6.678.812,00. Já, em 2017, anotou R$ R$ 16.269.438,00.

Conforme a Administração Municipal, através da Secretaria de Agricultura e Produção, a elevação histórica se deve ao aumento do número de propriedades. Em 2019, o município já havia se destacado em matéria produzida pelo jornal O Informativo do Vale pelo crescimento da atividade rural. Entre 2006 e 2017, enquanto a maioria dos municípios enxergam as atividades rurais encolhendo, Muçum catalogou alta de 29% no número de propriedades, passando de 276 para 356 propriedades. Na agricultura familiar também houve aumento de 11%.

Para o prefeito Lourival Seixas, entre os fatores que levam aos bons índices está a diversificação. Ele destaca que os agricultores estão investindo em alternativas. Uma das culturas mais ascendentes é a fruticultura, apesar de setores como o da suinocultura terem mostrado crescimento gradual. “A fruticultura está crescendo muito e, os bons índices, se devem em grande parte a ela. Há uma parceria do Poder Público com a Emater/RS – ASCAR, quando procuramos dar assistência qualificada aos novos investidores”, afirma.

Ele ressalta que o município aderiu a programas federais, como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Através destes, os agricultores são incentivados a produzirem alimentos e o que é colhido é comprado pela prefeitura e repassado a escolas, hospital e famílias de baixa renda e/ou com alguma vulnerabilidade social. “Os incentivos e as parcerias são responsáveis por dar suporte. Além disso, trabalhamos muito a sucessão familiar e o combate ao êxodo rural. A produção primária é muito importante para Muçum, ela representa cerca de 40% da nossa arrecadação”, salienta o prefeito.

O técnico da Emater Jairo Belini, destaca a parceria da entidade com a Administração Municipal, através de diferentes pastas.  Para ele, a soma de esforços, facilita o desenvolvimento dos trabalhos. Há também grande interesse dos nossos agricultores familiares por investimentos no setor. O esforço de cada um facilita a geração de desenvolvimento, que consequentemente traz resultados positivos à economia do município”, avalia.

Post criado 9

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo